Pesquisar este blog

Número de Visitas

sábado, 17 de dezembro de 2011

Uma história de superação

Estava, há poucos minutos atrás, assistindo o programa Caldeirão do Huck e vi o quadro Agora ou Nunca com um garoto chamado Ítalo. Ítalo é um jovem com deficiência adquirida que tem uma família humilde e que precisava de dinheiro para sua carreira esportista. Ele conseguiu cumprir muito bem todas as provas do quadro e ao fim conversando com Luciano foi perguntado a ele se com os vinte mil reais que ele ganhara não havia a possibilidade de comprar uma prótese para suas pernas. Ele respondeu: só uma. Graças ao programa ele teve a oportunidade de se consultar com um ortopedista e o programa deu as próteses para as duas pernas dele.
Estou escrevendo esse post não apenas para mostrar a vida de vitórias e superação do Ítalo, mas para demonstrar como é difícil para alguns exercer com plenitude seu direito de ir e vir. Luciano, perguntou ao médio que está fazendo a prótese para as pernas de Ítalo, quanto custava uma prótese daquela. Ele respondeu: em média duzentos mil reais. Gente R$200,000.00 é o preço de uma casa para quatro ou cinco pessoas. Gente, quando será que o mundo terá melhores subsídios, redução de impostos a zero e investimento governamental em tecnologia para garantir o direito das pessoas com deficiência de ir e vir? Alguém precisa descobrir que para que as pessoas com deficiência locomotora precisam de bons aparelhos para ter uma boa locomoção sem prejuízos para o resto do corpo.
Ao fim das contas o garoto continua sem patrocinador para praticar esportes profissionalmente sem ter de gastar do próprio bolso, mas ganhou vinte e cinco mil reais em produtos na Ricardo Eletro e vinte e cinco mil reais em dinheiro disse que cinco é dele para ir para uma competição internacional e vinte é da mãe. Não é um fofo?
O curitibano Ítalo Romano, de 21 anos, ainda criança, subiu em um vagão para pegar carona em um trem. A "brincadeira" mais do que perigosa acabou em tragédia: ele foi atropelado e perdeu as pernas. Sem se adaptar à cadeira de rodas, Ítalo passou a usar o skate para se locomover e fazer manobras.
"Depois do acidente, fui conhecendo pessoas diferentes. Hoje, sou o homem mais feliz do mundo" Ítalo


Fonte: http://caldeiraodohuck.globo.com/O-Programa/noticia/2011/12/huck-desafia-skatista-sem-pernas-saltar-da-megarrampa-de-bob-burnquist.html

2 comentários:

Lucas Diniz de Melo Vieira disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Ane Karoline disse...

Quem sabe o cara não foi? risos.. alguém tem de filmar né?
O que eu queria mesmo é que nosso governo apoiasse nossos esportistas, independente do físico e que principalmente disponibilizasse equipamentos para melhorar a vida das pessoas com deficiência.

“Seus filhos não são seus filhos.

São os filhos e filhas da vida, desejando a si mesma.
Eles vêm através de vocês, mas não de vocês.
E embora estejam com vocês, não lhes pertencem.
Vocês podem lhes dar amor, mas não seus pensamentos,
pois eles têm seus próprios pensamentos.

Vocês podem abrigar seus corpos, mas não suas almas,
pois suas almas vivem na casa do amanhã,
que vocês não podem visitar, nem mesmo em seus sonhos.

Vocês podem lutar para ser como eles,
mas não procurem torná-los iguais a vocês.
Pois a vida não volta para trás, nem espera pelo passado.
Vocês são o arco de onde seus filhos são lançados como flechas vivas.

O arqueiro vê o alvo no caminho do infinito
E ele curva vocês com Seu poder, para que suas flechas possam ir longe e rápido.

Deixem que o seu curvar-se na mão do arqueiro seja pela alegria:
Pois mesmo enquanto ama a flecha que voa, Ele também ama o arco que é firme."

Kahlil Gibran